quinta-feira, 31 de março de 2016

Dia 30

Era então, estamos a menos de 48 horas do terminus do Whole. E começámos por um pequeno-almoço com ovos mexidos, bacon e maçã e um sumo de framboesa congelada e uma mini-banana. 

Andei muitos anos e olhar para os frutos silvestres de lado, mas agora não saio do supermercado sem passar pelas prateleiras onde desfilam framboesas, mirtilos e afins. Não tem um gosto muito fácil de ser apreciado, porém, depois de nos habituarmos, não queremos mais nada. O Lidl tem algumas promoções de frutos silvestres e aí aproveito para comprar a mais e congelar. São sempre caixas pequenas, mas também são frutos de consumo quase imediato. Para além do sabor distintivo, têm cores que fazem qualquer prato ficar bonito. Atenção às nódoas!

Como me esqueci de fazer comida ontem (o meu cérebro não dá para tudo), acabei por ir almoçar com o meu pai. Sempre com receio das ementas, até lá me dirigi curiosa. Cheguei e sentei-me à mesa, esperando que a senhora me abordasse com os pratos de dia. Aqui vai: "Há cozido à portuguesa, filetes..." Nisto o meu coração começou a palpitar até que ouvi "bifinhos de peru grelhados". Aí, os meus olhos brilharam como, em tempos, brilhavam por um éclair e pedi os bifinhos com salada. A senhora ficou contente, eu fiquei contente, todos ficámos contentes... até à sobremesa. "O que tem de fruta?" - perguntei. "Há salada de frutas, manga, papaia e maçã assada". Já dissertei sobre este tema num post antigo e retomo, mais uma vez. Não é que tenha muito razão de queixa, porque tinha algumas opções, porém, se tivessem visto a montra de doces ficariam tão indignados como eu fico quando me apresentam 3 opções de fruta (porque a salada de frutas nem entra para a conta, pela bomba de açúcares que representa). Taças de doce da casa, mousse de chocolate, baba de camelo, arroz doce, miniaturas de palmiers, pastéis de nata... Ficamos por aqui!


O jantar foi peito de frango grelhado com batata doce e pimentos padron. Bom!




Sem comentários:

Enviar um comentário