terça-feira, 17 de maio de 2016

Porque só as cabras é que comem erva!

Os meus pais receberam uns amigos lá em casa este fim-de-semana. Malta de peso e com isto quero dizer que pesa tudo acima dos 100 kg. Não são gordos, é só pessoal que gosta de comer. Mas a questão nem está aí, mas na conversa que um deles estava a ter. 

"Vou fazer uma cirurgia para perder este peso", dizia o que pesava 133 kg e já tinha colocado uma banda gástrica há uns anos, mas que, pelos vistos, não sortiu efeito. À medida que ele acaba esta frase eu digo: e experimentar o whole, não? A malta passa um mês a comer carne, peixe, ervas e batata doce... E foi a morte do artista (a minha). Ligado ao campo desde sempre, o amigo dos meus pais arruma-me com "ervas comem as minhas cabras". E de soslaio perguntou ao meu pai que curso é que eu tinha para ter um blogue sobre comida de dietas. Ao que lhe respondi: tirei jornalismo e o blogue serve para escrever e nele encontra a minha experiência durante o whole. "Ah, mas eu já experimentei isso tudo". Sim, claramente acredito que um corpinho daqueles tenha mesmo passado um mês sem farináceos e açúcares. 

Bom, aqui o que está em causa não é a reacção, porque disso tenho ouvido muito, mas o juízo crítico que as pessoas fazem sem sequer conhecerem. Fazem tábua rasa e pensam que é tudo a mesma coisa. Mas não é!!! 
O mais importante a retirar desta conversa é o facto de que as pessoas preferem submeter-se a cirurgias do que perder tempo no cozinha e a comer de forma saudável. Preferem ficar sentadas no sofá do que ir para o paredão mexer o rabo. Mas isso é um disparate, diz a miúda que se licenciou em Jornalismo e não percebe nada de nutrição. 

Sem comentários:

Enviar um comentário