quarta-feira, 5 de abril de 2017

Pão nórdico do Ti

Os felizardos que me seguem no Instagram tiveram o prazer de ver em primeira mão o resultado de um pão nórdico, feito por um amigo. (Pois, não fui eu!)
Não sei muito bem de onde é que ele tirou a ideia, mas desde há uns tempos que falava em pão nórdico. E eu sem saber o que na realidade se tratava.
Num dia, ao jantar, ele meteu mãos na massa e finalmente elucidou-me quanto aos ingredientes para a confeção do dito pão. 
Fiz uma pesquisa rápida pela internet a tentar perceber de onde vem esta coisa do "pão nórdico" e há muito pouca coisa sobre o pão em si, mas algumas coisinhas sobre a cozinha nórdica e um restaurante famosamente Michelin, em Copenhaga, o Norma. Pelo que percebi, foi na necessidade de criar uma dieta nórdica que fizesse face à dieta mediterrânica, que nasceu esta cozinha ou que, pelo menos, reavivasse a gastronomia nórdica. E, o restaurante, foi um impulsionador desse objetivo. 
Posto isto, a receita em si não tem muita ciência. Quando eu cheguei ao pé do meu amigo, já havia uma mistura de cereais com um cheirinho a canela e algo doce (tâmaras) dentro de uma taça gigante. Tentei adivinhar os ingredientes, mas não acertei em todos. Sei que havia sementes de sésamo, ovos, azeite, tâmaras... na verdade, havia um inúmero infindável de sementes. No global, parecia alpiste, a comida para os passarinhos. 
Comida de passarinhos ou não, depois de uma hora no forno, soube-me deliciosamente bem as duas fatias do pão que comi. Juntei-lhe chá de cidreira mel e foi remédio santo para uma noite tranquila. 
Fica rijo por fora, mas a massa por dentro solta-se a cada trinca. Acho que lhe vou pedir um pão nórdico para o fim-de-semana. 

Sem comentários:

Enviar um comentário